Adam's Apple | October 22, 2017

Scroll to top

Topo

Sem Comentários

Museu de elos perdidos – Evolução em photoshop

Museu de elos perdidos – Evolução em photoshop
Apolos de Montevideo

Evolução?

 

Como engenheiro de computação só posso comentar que esta técnica chamada MORPHING, e que de fato data dos anos 80, deveria despertar o senso comum de muitos evolucionistas: As imagens de transição entre dois caracteres, para que as mudanças sejam imperceptíveis, às vezes podem chegar a MILES.

Eu mesmo tenho feito experimentos com modelos do que os evolucionistas consideram elos oficiais e suas fotos, começando com uma célula e terminando com o ser humano, e tenho traçado o percurso de morphing da primeira imagem a última passando por as intermédias, de modo que apenas possa ser aplicada UMA MUDANÇA por imagem.

E mesmo pressupondo, como pressupõem eles, que cada mudança é favorável, implicaria que as mudanças aconteceram a cada poucos anos de modo constante e continua, ou de modo abrupto e (devo dizer) ridículo.

Em um programa de morphing se mantivermos 200 frames estáveis sem mudanças, para chegar ao resultado final é preciso um incremento tão grande das modificações, que se tornam tão evidentes como si víssemos um lagarto dando a luz uma galinha com escamas.

E veja outra coisa: acabado o vídeo, contadas as frames, somente que uma porcentagem mínima de cada uma de essas frames tivesse gerado um vídeo alternativo (não existe razão para acreditar que tudo o que não “evoluciona” se extingue o 100% das vezes), e cada um de esses vídeos alternativos tivesse gerado tanto quanto, a progressão geométrica no computador simplesmente emitiu necessidades de espaço equivalentes a todos os discos duros que existem no planeta.

Se o MORPHING tivesse acontecido a nível orgânico, de tal maneira que uma célula fosse à primeira imagem e o ser humano a última, se precisariam trilhões de trilhões de anos só para introduzir todas as mudanças, quer dizer, uma antiguidade para alem da antiguidade do universo.

Além disso, o planeta estaria saturado de espécies quase idênticas e inclassificáveis, e a taxonomia não existiria: teria milhões de exemplares de “coisas” que não poderiam ser nem anfíbios nem reptis porem si ter características de ambos.

Bem, e não quero falar dos fósseis, porque se a todo isso adiciono as “imagens” descartadas, não teria sido suficiente todo o carbono do planeta como matéria prima para a produção de tanto ossuário, deveríamos estar caminhando encima de ossos e não de terra.

A evolução é mitologia, e não é nova: Os índios acreditavam ser descendentes dos macacos, dos leopardos e das aves. Os egipcios acreditavam descender dos répteis.

É mitologia com jargão científico, para ingênuos ……. ingênuos a os que se tem que dizer que as SIREIAS NAO EXISTEM porque si não acabam chamando ao MUSEU OCEANOGRÁFICO de USA como já aconteceu faz uns meses e perguntando onde podiam encontrar sereias (eram zoólogos e biólogos evolucionistas os que chamavam), ao ponto de que se teve de publicar um comunicado oficial dizendo que as sereias NAO EXISTEM.

Vão a acreditar qualquer coisa que vejam na BBC, em DISCOVERY ou em NATGEO, às vezes os testam com MOCKUMENTARIES para ver seu grau de credulidade, e depois lês enfiam uma nova mitologia. O documentário das sirenas foi una preparação para apresentar a teoria do macaco aquático, algo que não todos os cientistas aceitam.

Veio acompanhado de muitos documentários da BBC respeito os povos nômades que moram na água, como “preparando” a seus fieis, pouco a pouco, para em uns anos lês dizer que descendem de mamíferos aquáticos, e assim reviver uma teoria que precisa ser ressuscitada, como qualquer religião, com novas “revelações” para se manter viva perante os fatos.

“No principio Deus crio”, ninguém pode provar que isto não aconteceu.

“No principio se formou uma célula sozinha e evoluiu em milhares de milhões de espécies devido a mutações e seleção natural”, se tem provado milhares de vezes que isto NAO ACONTECEU.

Aí reside a grande diferença: é certo, não existe evidencia empírica de que Deus criou ou de que a Evolução criou… porem sim existe evidencia negativa de que a Evolução NAO CRIÓU, e não existe de que DEUS NAO CRIOU.

Na realidade que é comum a todos, usando o sentido comum, os fatos contradizem a evolução orgânica, TODOS os fatos. E nenhum contradiz a existência de um Desenhador.

E si bem, para alguns, os fatos não provam, si indicam a um grau alem de qualquer duvida razoável.

Tentar raciocinar com pessoas em semelhante grau de alienação cultural, em um período de obscurantismo onde os poderes FOMENTAM sua religião oficial, como tem feito sempre (neste caso evolucionista), é inútil.

Ainda, o tempo simplesmente foi e será contra toda forma de ignorância e superstição, evolução incluída.

 

 

Blog de Apolos:

http://www.huevolucion.com/12/mas-del-50-de-los-britanicos-duda-del-evolucionismo-mundo-es.html

 

 

Enviar Comentário