Adam's Apple | October 21, 2017

Scroll to top

Topo

Um Comentário

O teísmo evolucionista

O teísmo evolucionista
Plácido Ferrándiz

SOMOS “literalistas BÍBLICOS”, e, portanto, fundamentalistas religiosos?

 

Várias considerações em torno dessa acusação.

 

Vejamos algumas razões pelas quais não é compatível a fé bíblica com a macro-evolução darwiniana, tal como é proposto pelo teísmo evolucionista, com a aquiescência tática de alguns ateus (1 João 4:5: “Eles são do mundo, por isso o que eles dizem é do mundo, e o mundo os ouve“):

 

 

1)  É uma condescendência acrítica com a ciência secular, a adoção ingênua de uma má hipótese não comprovada e refutada, adotada e promovida pelo materialismo ateu, alegando uma fusão impossível cheia de ajustes malabares entre cosmovisões radicalmente opostas, que não satisfazem nem um nem o outro. Apenas um conhecimento superficial de ambas permite a tentativa de fazer que concordem.

 

 

2)   Tal  condescendência é feita à custa de submeter a Palavra de Deus ao julgamento de um corpo alheio a ela mesma, sem levar a sério suas reivindicações de acordo com seus critérios internos de interpretação, e por isso entra em conflito com importantes verdades bíblicas.

 

 

3)  O evolucionismo está em contradição com a criação direta e especial do universo, da vida em geral, e os seres humanos em particular, como se afirma em Gn 1-2, que atravessa toda a Bíblia em inúmeras passagens. Somente esvaziando de conteúdo tudo esse testemunho é possível harmonizar a revelação bíblica com o evolucionismo.

 

 

4)  A Bíblia inteira considera explicitamente Adão e Eva figuras históricas.

 

A revelação bíblica apresenta Adão como “cabeça corporativa” de toda a humanidade, do qual esta herdou a natureza humana marcada pelo pecado e que precisa de salvação, e como tipo/figura do “último Adão” (Cristo), entre os quais se estabelece um paralelismo e uma correspondência (1Cor 15:22; Rom 15:12-21), e tudo isto torna-se mera retórica se ambos os personagens não são históricos.

 

Até mesmo Jesus reconheceu o caráter real e histórico de Adão! (Mt 19:4).

 

O cristão é caracterizado não somente pela fé “em” Jesus, mas também por abraçar a fé “de” Jesus, quem é reconhecido como um Mestre. Que discípulo digno desse nome se atreveria a pensar que seu Mestre está errado e pensaria em corrigir seu discurso?

 

Há aqueles que tentam, mas descaradamente pondo em questão o seu estatuto como verdadeiros “discípulos” de Jesus.

 

 

5)  A fé bíblica afirma que Deus faz todo o seu trabalho com sabedoria (Salmo 104:24 ) e perfeição:

 

“Louvem a grandeza do nosso Deus! Ele é a Rocha, A SUA OBRA É PERFEITA, porque todos os seus caminhos são justos. É Deus fiel, QUE NÃO COMETE ERROS; justo e reto ele é….” (Dt 32:3-5).

 

 Dizer que Deus está por trás do processo evolutivo que ocorre através de erros na replicação do material genético que se acumulam nos organismos que persistem graças ao filtro da seleção natural, é uma blasfêmia contra o Deus vivo ao rebaixá-lo como um deus ignorante e tapeador que trabalha por tentativa e erro, muito longe do Deus sábio da Bíblia.

 

…………………………………

 

 

E intimamente relacionado com o exposto, a fé bíblica afirma que a morte, com todas as suas manifestações antecipatórias: a corrupção, as doenças, os desequilíbrios ecológicos, cataclismos … entraram no mundo através do pecado do homem, e que a morte é o “salário” do pecado (Romanos 15:12-21, Romanos 6:23).

 

 

Tudo isto não fazia parte da criação original. Foi consequência da maldição do pecado sobre os seres humanos e a Terra. E continua sendo. Não há nada mais antiecológico que o pecado, a transgressão da lei de Deus que sustenta a ordem do universo.

 

 

A crença Evolucionista, no entanto, “naturaliza” (= justifica!) todos esses desastres e o sofrimento e a dor que eles representam para os seres humanos … para depois reclamar hipocritamente contra um suposto deus cruel e injusto que permite o sucesso dos mais aptos (agora o ‘homo bilderbergensis Illuminati’) e as doenças, os terremotos ou as inundações …

 

No evolucionismo teísta, Deus é culpado pela morte (em todas as suas manifestações) é uma anti- teodiceia.

 

Em uma palestra para demonstrar o absurdo imoral da existência de um Deus pessoal, o famoso debatedor anti- teísta recentemente falecido Christopher Hitchens, DANDO POR CERTA A EVOLUÇÃO, mostrou da seguinte forma, a imoralidade do suposto Deus:

 

“Cerca de 100.000 anos atrás, os seres humanos nascem como uma espécie de primatas. Expectativa de vida: 25 anos? Mortalidade infantil: abundante. Doenças por microrganismos: assustadoras. Terremotos, vulcões, luta selvagem para território, para a alimentação, para as mulheres. Tribalismo , assustador também ….. E por 95-95000 anos o céu olha tudo isto com os braços cruzados. Com indiferença. Friamente”.

 

Sem querer, está fazendo uma excelente crítica ao “teísmo evolucionista”.

 

A cosmovisão bíblica não tem nada a ver com esse cenário descrito por Hitchens. A origem, a natureza e o papel da morte no modelo evolutivo geral e na revelação bíblica são radical e totalmente irreconciliáveis.

Comentários

  1. Péssima ciência com péssima filosofia com péssima teologia = evolucionismo teísta… duas coisas eu detesto…uma eu abomino. Detesto a evolução e o materialismo…abomino o evolucionismo teísta.

Enviar Comentário